Imprensa / Notícias do Setor / Notícias do setor

08/03/2017



MELHORES SHOPPINGS PARA TRABALHAR REVELAM O QUE FAZEM DE ESPECIAL


Como estes malls fazem para contar com equipes motivadas, engajadas e que geram resultados?

Por Mariane Rocigno para revista Shopping Centers, da Abrasce


 

A última edição do Prêmio Abrasce trouxe uma nova categoria, Melhor Shopping para Trabalhar, criada em parceria com a Great Place to Work Institute (GPTW). A intenção é reconhecer a importância das pessoas para a performance dos shopping centers. Os empreendimentos foram avaliados a partir de uma metodologia desenvolvida pelo GPTW para analisar empresas de diversos segmentos e portes em todo o mundo.

“Mais do que uma pesquisa de clima organizacional, medimos a percepção do funcionário em relação à empresa em cinco principais dimensões: credibilidade, respeito, imparcialidade, orgulho e camaradagem, compreendendo todos os relacionamentos no trabalho que podem melhorar ou prejudicar a qualidade do ambiente”, explica Gabriela Araújo Onório, responsável pela área de Eventos e Conteúdo do GPTW.

Os vencedores nesta nova categoria foram: Arapiraca Garden Shopping, Botafogo Praia Shopping e Pantanal Shopping. A revista Shopping Centers foi conferir o que esses empreendimentos fazem de especial na gestão de pessoas e como isso contribui para um melhor desempenho da organização.

 

Shopping feito de gente que gosta de gente

Um aspecto todos os shoppings vencedores têm em comum: contar com pessoas que gostam de pessoas. É por isso que o Arapiraca Garden Shopping, em Arapiraca (AL), procura atrair “gente boa”. Segundo Leandro Lourenço, superintendente do shopping, o currículo é importante, mas não é só nele que se baseia a seleção do quadro de funcionários. “Com a triagem da área de Gente e Gestão, sempre buscamos profissionais que visam ao desenvolvimento constante, com base em nossos valores: sustentabilidade, inovação, gente, meritocracia, ética, transparência e cliente”, explica Lourenço. O objetivo é encontrar profissionais que sejam inovadores, empreendedores e que “pensem fora da caixa”.

Uma vez selecionados, a empresa cuida da fase de integração dos novos colaboradores para que eles sejam bem recebidos por todas as áreas da empresa. Isso é fundamental para a adaptação dos funcionários. Segundo Lourenço, no Arapiraca Garden Shopping os novatos são acolhidos em um ambiente Open Space, com um clima organizacional descontraído e amigável, com em um ambiente de transparência, com gestão participativa e reuniões diárias e semanais. “Além disso, temos benefícios que são grandes diferenciais, com busca constante por melhorias, envolvendo cuidado com alimentação, saúde, bem-estar pessoal e crescimento profissional dos nossos colaboradores”, pondera Lourenço.

O time participa também de expedições anuais, criadas com o objetivo de reforçar a missão, a visão e os valores da companhia. “Em 2015 fomos ao Monte Roraima e neste ano à Chapada Diamantina”, comenta Lourenço.

O Arapiraca Garden possui também uma parceria com a consultoria KPMG para garantir a credibilidade e a transparência do código de ética e conduta, diz Lourenço. Outro ponto importante, na visão do executivo, é a celebração. “Celebrar nossos momentos é fundamental para ajudar no entrosamento e na união da equipe, mantendo o time empenhado em atingir seus objetivos de curto, médio e longo prazo”, afirma o superintendente.

Periodicamente, são promovidas promovidos cursos, palestras, cursos e consultorias para os lojistas. “O propósito é cuidar do nosso maior parceiro, que é o lojista, visando a aumento das vendas, redução dos custos e diminuição da inadimplência”, conta Lourenço. “Consequentemente, atingimos o ROI e fortalecemos a parceria, inclusive garantindo a retenção de lojas”, completa. O foco é trabalhar com os parceiros no desenvolvimento pessoal e interpessoal.

 

A união do trabalho com o lazer

O Botafogo Praia Shopping, no Rio de Janeiro, tem um programa de qualidade de vida que oferece aos colaboradores a oportunidade de percorrer trilhas, praticar corrida de rua, além de participar de programas como o “Perder para Ganhar”. Neste, um grupo de colaboradores é selecionado para receber um acompanhamento multidisciplinar por três meses, com nutricionistas e personal trainers, para perder peso e cuidar da saúde. Além disso, o mall tem parcerias com entidades para que o colaborador aproveite um dia todo de lazer com a família. Segundo Leia Cardoso, gerente nacional de recursos humanos da Ancar Ivanhoe, administradora do mall, além do foco no ambiente de trabalho, a empresa se preocupa com a qualidade de vida de cada colaborador.

“O Botafogo Praia Shopping é um dos empreendimentos onde em que a cultura da Ancar está mais bem implementada. Um dos diferenciais dele é ser voltado para a gestão de pessoas, no sentido de desenvolvimento, crescimento, carreira e proximidade”, comenta Leia. A executiva afirma que a empresa trabalha com uma administração aberta, com transparência e proximidade com as pessoas. “Temos um modelo de gestão descentralizado e participativo, em que os colaboradores fazem parte das discussões do negócio, porque o que conta mais não é o cargo, e sim suas competências. Isso facilita muito toda essa relação e faz com que as pessoas possam atuar com mais autonomia”, afirma Leia.

Os resultados dessa relação transparente e próxima entre as pessoas da companhia, segundo Leia, são o aumento no número de promoções e no nível de engajamento, além da redução significativa do turnover, o que, consequentemente, reduz diminui custos.

 

Quem não gosta de ser valorizado?

O Pantanal Shopping, em Cuiabá (MT), adota práticas semelhantes às do Botafogo Praia, justamente por também fazer parte da Ancar. Leia, a gerente nacional da administradora, destaca que, neste empreendimento, a cultura colaborativa está bastante enraizada, principalmente entre os líderes.

A colaboração se baseia em três projetos: o Café com Ideias, o Day Off e o Coaching entre as áreas. No primeiro, o RH, em parceria com a área de marketing, convida os colaboradores para uma reunião que tem o objetivo de aproximar as equipes e criar uma visão do negócio. Durante o Café com Ideias, é apresentado o escopo do trabalho da área de marketing com o cronograma das ações a serem realizadas no decorrer do ano e, no final, é feito um brainstorm de ideias e possíveis ações ou eventos.

O Day Off, por sua vez, acontece anualmente e visa a aprofundar a liderança no modelo de gestão. “Nesse Nessa momento ocasião, a liderança tem a oportunidade de repensar sua atuação e perpetuar a cultura da empresa. É o momento a hora de elaborarmos o plano de ação da Pesquisa de Clima Organizacional”, explica Leia. Segundo ela, o tema do encontro é definido de acordo com o cenário do momento. “Em 2016 criamos o propósito do time, fizemos uma palestra sobre liderança inspiradora e definimos os coachings por áreas”, comenta.

Por fim, no terceiro programa (Coaching) cada gerente assume uma área com o propósito de desenvolver e acompanhar a equipe, por meio de reuniões, encontros externos, treinamentos e ações de melhoria contínua. “O trabalho compreende o ano vigente e vai até o início da próxima pesquisa de clima organizacional. Os principais temas abordados são trabalho em equipe, visão do negócio e gestão de carreiras”, conta Leia.

 

Universidade corporativa

Outro ponto em comum entre as vencedoras do Prêmio Abrasce é o fato de contarem com Universidade Corporativa. O Arapiraca Garden Shopping conta com a Unitenco, do Grupo Tenco. “Nossas práticas são baseadas nos três pilares que consideramos vitais: atrair, desenvolver e reter. Temos a Rota de Gente e Gestão e o Comitê de Gente, que têm a prioridade de cuidar e desenvolver o time com os treinamentos do projeto Unitenco”, afirma Leandro Lourenço. De acordo com ele, o foco é aprimorar os conhecimentos do colaborador e proporcionar a oportunidade de novas experiências por meio da integração com os colaboradores de outros shoppings do grupo.

Já a Universidade Corporativa Ancar (UAI) foi criada em 2013, tendo como um dos parceiros a Fundação Dom Cabral. Nela existe um programa voltado para o desenvolvimento de gestores, em que superintendentes e gerentes se transformam em instrutores e transmitem seus conhecimentos sobre o negócio para outros gestores. “Sentar em sala de aula, discutir sobre varejo e shopping e entender dos processos ajuda a despertar o melhor de cada um e faz com que formemos novos líderes”, comenta Leia. Além disso, a universidade online promove uma grande inclusão digital, segundo a gestora, porque muita gente não tinha intimidade com a internet e estava longe dos estudos há havia muito tempo. “O número de pessoas que voltaram a estudar, em cursos regulares, depois de participarem da nossa universidade, aumentou bastante. Alguns dos nossos cursos têm formatura e muitos colaboradores trazem a família para o evento e se sentem muito orgulhosos pela conquista”, comenta Leia.

 

Administrando pessoas

A Ancar Ivanhoe, que teve dois shopping centers entre os premiados, é uma das referências nacionais em gestão de pessoas: a empresa iniciou sua participação no prêmio GPTW RJ em 2008 e é uma das quatro empresas que se mantêm na lista desde a primeira edição, a única do segmento de shopping center. Depois de atingir o terceiro lugar por três anos, a companhia foi eleita em 2016 a segunda Melhor Empresa Para Trabalhar no Rio de Janeiro, na categoria Grandes Empresas em 2016. No ranking Brasil, a companhia subiu 10 dez posições e conquistou o 22º lugar na lista.

A empresa traz a preocupação com as pessoas como parte do seu DNA e isso, segundo Leia, possibilita extrair o melhor de cada colaborador e atingir melhores resultados. “Nossa relação extrapola a relação de trabalho, mas isso contribui muito com o trabalho. Ainda mais em tempos de crise, em que precisamos repensar alguns processos e planejar coisas diferentes. É aí que a gente percebe como essa relação que temos com nossos colaboradores faz diferença”, pondera a gerente. Ela conta que na companhia são realizadas reuniões semanais, em que todos os resultados são compartilhados entre os colaboradores administrativos e os lideres líderes operacionais. “Todos participam e conhecem o que está acontecendo no empreendimento. Isso ajuda a aumentar o engajamento”, diz.

As equipes participam das decisões e escolhas de seus líderes e pares. “E, quando eles participam das decisões, o nível de aceitação, de integração e de engajamento aumenta muito. Por isso, a gente procura criar um ambiente onde no qual as pessoas consigam dar o melhor de si e possam produzir felizes”, afirma Leia. Para segundo a qual ela, pessoas felizes produzem mais e melhor e, se comprometem mais com a empresa. “O engajamento ela o colaborador só dá se ela ele quiser, isso não faz parte do contrato de trabalho. Tem que ser um processo natural”, finaliza.

 

Quem entrega resultado é gente

Segundo Gabriela Onório, do GPTW, partindo do princípio de que quem faz uma empresa são os funcionários, constatou-se que, na visão dos colaboradores, um excelente lugar para se trabalhar é aquele onde o trabalhador confia nas pessoas para quem trabalha, tem orgulho do que faz e gosta das pessoas com quem convive no ambiente profissional.

“Sendo assim, a transformação vem por meio das pessoas e das atitudes que elas têm ao longo dos dias. É esse conjunto de ações que forma a cultura de uma empresa”, pondera Gabriela. Ao colocar a pessoa no centro da empresa, com práticas consolidadas e uma gestão estratégica do capital humano, gera-se um melhor ambiente de trabalho, o que, por consequência, reduz os índices de turnover e diminui os custos. “Essas são características de empresas que sobrevivem melhor às crises financeiras, por exemplo”, explica Gabriela.

No caso dos shoppings, isso ajuda também a impulsionar a força de vendas, uma vez que pessoas felizes dão o melhor de si e trazem naturalmente mais lucro para a organização. No final das contas, não adianta ter a melhor tecnologia e bons processos, se não há houver valorização e reconhecimento das pessoas. “Não é ferramenta que entrega resultado, são pessoas”, finaliza.