Imprensa / Notícias do Setor / Notícias do setor

02/03/2017



MALLS E ENERGIA: OPORTUNIDADE PARA REDUZIR CUSTOS E GANHAR EFICIÊNCIA


Se o seu shopping também deseja reduzir custos, busque energia com mais eficiência: migre para o mercado livre

Por Reginaldo Medeiros*

 



A necessidade de reduzir custos para fazer frente à crise econômica tem levado cada vez mais shopping centers a optar pelo mercado livre de energia elétrica. Afinal, a conta de energia é um dos custos mais pesados, respondendo por quase metade dos gastos com manutenção dos shoppings.

Os centros de compras que migraram para o ambiente livre neste ano conseguiram diminuir a conta de luz, em média, em 22%. Essa redução é decorrente das vantajosas condições de contratação da energia: preços, montantes e prazos podem ser livremente negociados com o fornecedor. Outra diferença relevante é que as empresas podem contar com gestão da energia, ou seja, acompanhamento dos contratos por especialistas, de modo a identificar as condições mais adequadas para o negócio e prever os gastos. A alternativa permite ainda que os centros de compras suspendam as operações de geração a diesel ou óleo combustível nos horários de pico, gerando economia inclusive em termos operacionais.

A maior parte do mercado livre é, atualmente, dominada por indústrias eletrointensivas, com demanda igual ou superior a 3 MW, que podem comprar energia de grandes hidrelétricas. Mas empresas com demanda contratada entre 500 kW e 3 MW também têm condições de ser livres: são os chamados consumidores especiais, que podem adquirir energia de fontes incentivadas, como pequenas centrais hidrelétricas, usinas eólicas ou de biomassa. Além de pagar menos pelo insumo, têm a vantagem do desconto de 50% nas tarifas de distribuição e transmissão. No caso dos shoppings, vale ainda lembrar que é possível agregar as cargas relativas a um mesmo grupo econômico para formar um consumidor especial – basta que os centros comerciais envolvidos tenham o mesmo CNPJ.

Para facilitar o processo de migração para o mercado livre, preparamos uma cartilha que expõe os conceitos básicos do exercício da liberdade de escolha do fornecedor de energia, detalhando as regras e as oportunidades oferecidas. Se o seu shopping também deseja reduzir custos, busque energia com mais eficiência: migre você também para o mercado livre!

 

* Reginaldo Medeiros é presidente-executivo da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel). A cartilha do mercado livre está disponível no site da entidade: www.abraceel.com.br

 **Artigo publicado na revista Shopping Centers, da Abrasce