Imprensa / Notícias do Setor / Notícias do setor

27/01/2017



INSTITUTO DE VAREJO PROJETA EXPECTATIVAS MELHORES PARA OS PRIMEIROS MESES DE 2017


Ante queda real de 3,5% nas vendas de dezembro, associados do IDV estimam a continuidade dos resultados negativos nos próximos dois meses, mas num patamar menor

 

O IAV-IDV (Índice Antecedente de Vendas do Instituto para Desenvolvimento do Varejo) de dezembro fechou com queda real (já descontada a inflação) de 3,5%, em comparação com o mesmo mês de 2015. Para os próximos meses, os associados do IDV estimam queda de 2% em janeiro e 0,2% em fevereiro. Para o mês de março a projeção é de crescimento de 1,3%. Vale ressaltar a importância do IAV-IDV, que consegue, entre 30 a 40 dias, antecipar a tendência de resultados da Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE.

 

O segmento de bens não duráveis, que responde em sua maior parte pelas vendas de super e hipermercados, foodservice, drogarias e perfumaria, apresentou queda real de 4,8% das vendas realizadas em dezembro na comparação anual. As projeções futuras sinalizam queda real nos próximos três meses, sendo 4,4% em janeiro, 2% em fevereiro e 0,9% em março. Importante lembrar que o setor de alimentação dentro do lar sente muito a pressão da inflação elevada e o aumento médio dos preços em dezembro de 2016 foi de 9,4% no acumulado 12 meses.

 

O setor de semiduráveis, que inclui vestuário, calçados, livrarias e artigos esportivos, apresentou em dezembro queda real de 2,7% na comparação anual.  A expectativa para os próximos meses é positiva, sendo de aumento de 0,9% em janeiro, 2,1% em fevereiro e de 1,8% em março de 2017 em relação ao mesmo período do ano anterior. A inflação desse segmento acumulada em 12 meses, segundo o IBGE, atingiu +3,9% em dezembro de 2016.

 

O setor de bens duráveis teve em dezembro de queda real de 0,8% em relação ao mesmo mês do ano anterior.  A recuperação da confiança dos consumidores e a retomada do crédito continuam sendo os principais desafios para o segmento. A projeção dos associados para os próximos meses é de crescimento de 1,9% em janeiro, 0,6% em fevereiro e 3,7% em março. Já a inflação acumulada nos 12 meses em dezembro ficou em +1,4% para esse setor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre o IAV-IDV (Índice Antecedente de Vendas)

 

Criado em outubro de 2007, o IAV-IDV é um índice que consolida a evolução das vendas efetivamente realizadas pelos associados do IDV (Instituto para o Desenvolvimento do Varejo), com o intuito de projetar expectativas para os próximos meses e, assim, servir de base de informação para a tomada de decisão dos executivos do varejo.

 

Para se chegar aos números apresentados pelo IAV-IDV, as empresas associadas reportam seus próprios resultados e suas expectativas sobre vendas no futuro. Em seguida, estas respostas são ponderadas de acordo com o respectivo porte de cada empresa, para que se alcance indicadores como o volume de vendas e o faturamento nominal. Os dados extraídos pelo indicador têm permitido uma visualização mais ampla do comportamento do mercado para um período futuro de até três meses.

 

 

 

Sobre o IDV

O IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) representa 69 empresas varejistas de diferentes setores, como alimentos, eletrodomésticos, móveis, utilidades domésticas, produtos de higiene e limpeza, cosméticos, material de construção, medicamentos, vestuário e calçados. Atuante em todo o território nacional, o IDV tem como principal objetivo contribuir para o crescimento sustentável da economia brasileira, além do desenvolvimento do varejo ético e formal.


Informações para a Imprensa:

Fonte Assessoria de Imprensa

www.fonte.com.br

www.twitter.com/fonte

Tel.:(11) 3014 - 3090

       (16) 2111 - 7200