Imprensa / Notícias do Setor / Notícias do setor

19/12/2016



SHOPPINGS COM DESIGN DE CAIR O QUEIXO


Mall em formato de peixe, outro que mais parece uma galeria de arte; conheça cinco malls pelo mundo que têm o design como principal atrativo

 

Por Ticiana Werneck

 

Shopping em forma de peixe? Isso mesmo. Na cidade Qinshui, na China, a estrutura do mall “The Antique Fish”, se assemelha a um corpo de peixe entrando e saindo da água. O escritório de arquitetura Kuan Architects quis, com o projeto, celebrar a essência da cidade, conhecida pela natureza, rios e montanhas.


Cada parte do edifício em forma de peixe apresenta um declive inclinado, equipado com escadas que vão da cabeça até a cauda. Todo o nível inferior do shopping, que está em construção, será dedicado à experiência de compra, enquanto o nível superior irá conter galerias de vidro e vista para a natureza circundante. O centro comercial espera ser a principal atração para turistas e moradores da redondeza.

Em Cingapura, a fachada do shopping Ion Orchard é de tirar o fôlego. Desde sua abertura em 2009, é um dos ícones de arquitetura da cidade.


Além do espaço dedicado ao varejo, o mall é um dos principais centros para eventos desde festivais e shows a reuniões e exposições. Possui também a torre Orchard Residences com 46 andares residenciais - na cúpula é possível ter uma visão de 360 graus da cidade.

O design é marcado por uma estética impressionante marcada por formas orgânicas e pelo uso de display de LED de última geração. A fachada se comunica com o público, alterando desenhos e inscrições de forma dinâmica.

Já na Inglaterra, uma treliça em formato de diamantes cobre a fachada do shopping center Victoria Gate, em Leeds. O projeto é, na verdade, fruto da restauração de um antigo prédio ocupado por uma loja de departamentos na época do pós-guerra.


Assinado pelo escritório de arquitetura Acme, o projeto é marcado pelo betão branco na fachada e por um interior modelado em arcadas vintage. O interior do mall é uma referência à história da cidade, com corredores largos. Os arcos e vitrines arredondadas dão o tom. “Enquanto shoppings podem ser mundos interiores indistinguíveis, trabalhamos para criar projetos que sejam específicos de sua época e localidade. Neste caso, ele é a cara de Leeds", comentou o diretor da Acme, Friedrich Ludewig.

Mudando de lado no mapa, em Xangai o que chama atenção é o projeto com jeitão do filme “De volta para o futuro”, do Fuxing Plaza, centro comercial que combina varejo e prédio de escritório, idealizado pelo escritório Aim Architecture.



Ele todo tem um estilo de galeria, onde o branco dá o tom. “Desenhar um shopping é estranho: é considerado um projeto totalmente comercial, mas ao mesmo tempo, é uma expressão cultural relevante daquele lugar”, comentou um dos arquitetos da Aim Architects.

Em resposta a esta dualidade, o projeto aposta na neutralidade, com 80 espaços para lojas, bares e restaurantes. Aqui, mais uma inovação: as frentes das lojas são apresentadas em diferentes níveis e formatos, em contraste com os corredores contínuos tipicamente usados no design dos centros comerciais. Lojistas são encorajados a personalizar suas áreas de vitrine. O espaço incentiva a criatividade ao dar todo o protagonismo às lojas, assim como em uma galeria de arte onde o destaque vai para as peças em exposição.

Corredores e escadas também mereceram atenção especial. “Dramatizamos as escadas rolantes, cobrindo-as em branco no exterior, apresentando-as como esculturas em movimento, enquanto vestimos o interior de cromo para refletir as pessoas que as usam", disseram os arquitetos. A escada curva é alinhada com painéis espelhados. De acordo com os arquitetos, ela atua "quase como um slide, para celebrar o seu movimento no espaço."

Nos corredores, revestidos com vidro branco e uma rede de iluminação LED, a sensação de galeria permanece. As luzes lineares refletem a superfície de vidro dando uma ilusão de rede infinita.

Em Berlin, o conceito do mall Volt Berlin eleva toda a discussão do entretenimento e espaço de convivência a um novo nível. O projeto prevê espaços internos para a prática de surf e paraquedismo.


Localizado perto da famosa Alexanderstrasse, o projeto Volt Berlin – que ainda não começou a ser construído – quer atrair "consumidores aventureiros" e vai acomodar uma loja de departamento, um hotel e restaurantes, assim como uma variedade de ofertas “experimentais”. Tais ofertas serão dispostas em uma estrutura na qual cada atividade será apresentada em módulos que se assemelham a caixas.