Imprensa / Notícias do Setor / Notícias do setor

07/12/2016



SAIBA MAIS SOBRE A AMAZON GO, A LOJA SEM CAIXA



Por Ticiana Werneck

 

O cliente entra na loja, pega o produto que precisa e vai embora. Simples assim. Sem entrar em fila e sem passar no caixa. É assim que funciona o modelo de loja Amazon Go, criado pela gigante varejista e fruto de quatro anos de estudos.

Nele, o cliente que possui o app baixado no smartphone pode fazer suas compras normalmente, com a diferença que não irá parar no caixa.

Ainda em teste, por enquanto ele está presente na loja de conveniência que a Amazon possui em Seattle, aberta apenas para funcionários do programa Beta. Lá, sensores substituem os caixas de pagamento. A previsão é que no início de 2017, ela seja aberta ao público.

A inspiração veio de tecnologias utilizadas em carros autodirigidos: visão por computador e fusão de sensores, e o maior benefício perseguido pela empresa é a praticidade.

Chamada de Just Walk Out, a tecnologia da Amazon detecta automaticamente quando os produtos são retirados ou retornados às prateleiras e mantém esse controle em um carrinho virtual. Assim, quando o cliente termina suas compras, pode simplesmente sair da loja. Pouco tempo depois, o valor será cobrado em sua conta da Amazon (veja como funciona no vídeo abaixo).

A experiência de compra é similar a qualquer outra em uma loja física – não é necessário apontar o celular para os produtos. O que muda é o processo de finalização da compra.

Para Ricardo Guinâncio, consultor e sócio-fundador e CEO de O Negócio do Varejo, a funcionalidade proposta pela Amazon “será uma grande inovação que mudará a relação de consumo na loja física, sua gestão e controles”.

Em sua visão, “a principal inovação da Amazon Go reside na oferta de uma experiência sólida e positiva para o consumidor, com a entrega do máximo de conveniência, praticidade e zero atrito, de forma simples e com uso de tecnologia de fácil acesso e disponível no mercado”, diz. O conceito "all line", que integra os canais on line e off line numa mesma experiência de marca, fica visível e acessível ao consumidor, num ambiente que ele já está acostumado a navegar. “E esta é a grande sacada. A Amazon Go inova ao entregar uma experiência de alto valor, de forma simples e intuitiva, em um ambiente amigável, sem criar sobressaltos ao consumidor”, comenta Guinâncio.

O especialista em varejo acredita que a Amazon Go é plenamente aplicável a boa parte do varejo brasileiro, que já possui bom nível de gestão e controle, ressalvando fatores culturais em determinadas regiões, nível de atendimento já praticado, custos da tecnologia e integração aos sistemas hoje existentes. “A proposta de valor da Amazon Go apresenta pontos favoráveis a sua implantação, tais como: a quase ausência de barreiras ao consumidor; a utilização de dispositivos já encontrados no mercado, e a possibilidade de integração juntos aos sistemas de atendimento e gestão. Pode ser um grande aliado em três pontos cruciais do varejo: atendimento, gestão e custos”, finaliza.