Imprensa / Notícias do Setor / Notícias do setor

16/11/2016



O QUE HÁ NO TELHADO DOS SHOPPINGS?


Pista de corrida, campo de futebol, projeto de compostagem, sistema retrátil que fecha quando chove e, acredite, uma vila de casas de luxo ocupam telhados de malls pelo mundo

 

Por Ticiana Werneck



 

Por essa você não esperava: uma pista de corrida e dois campos pequenos de futebol tomam conta do telhado do shopping japonês Morinomiya Q's Mall, inaugurado em 2015.

Tanto a pista, que possui 300 metros e três faixas, como os campos são de uso livre, gratuito. É o exemplo perfeito da integração entre varejo e entretenimento que vem reinventando a experiência da visita aos malls pelo mundo.


Na Carolina do Norte, EUA,shopping removeu totalmente seu telhado e reabriu como outlet ao ar livre

Essa busca por renovação e pela inclusão de mais espaços ao ar livre fez um shopping da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, radicalizar. O então Biltmore Square Mall removeu completamente seu teto e reabriu ao público, ano passado, como Asheville Outlets.


City Creek Mall, em Salt Lake City, EUA, possui teto retrátil

A preocupação para trazer mais verde, assim como áreas abertas, faz parte da evolução do setor para continuar a criar uma experiência relevante para o frequentador.

Veja outro exemplo, na mesma linha, do City Creek Mall, em Salt Lake City, também nos EUA. O telhado abre e fecha dependendo do tempo (veja como funciona no vídeo ao final deste texto). Seus seis painéis de vidro retráteis sobre o corredor principal ficam abertos durante o tempo favorável criando uma atmosfera fresca, e fecham quando o clima vira - a ideia é controlar a temperatura do ambiente, principalmente em dias frios.


Teto retrátil do Santa Fe Mall, de Medelin

Em Medelin, na Colômbia, o Santa Fe Mall também possui um teto retrátil, controlado por um operador de acordo com o clima.


O australiano Highpoint Shopping Centre

Ainda com a intenção de tornar o shopping um lugar com mais presença de luz externa e ar fresco, o telhado do Highpoint Shopping Centre, localizado em Melbourne, Austrália, foi renovado em uma proposta moderna. Inspirado por formas orgânicas, o novo telhado feito de ETFE, material translúcido altamente resistente à temperatura, permite a passagem da luz do dia, provê ventilação natural por meio de janelas operáveis, e ainda possui um sistema que coleta a água da chuva.


A inacreditável vila construída no telhado do shopping chinês

Mas, quais outras novidades ocupam os telhados dos shoppings? Fomos pesquisar e descobrimos algumas bem curiosas, como a vila de luxo de 25 casas construída no telhado do mall chinês Hengyang Wings. A vila engloba casas de dois andares, com paredes amarelinhas e telhados azuis, árvores e arbustos no quintal, e cercas branquinhas entre elas. Segundo matéria do jornal O Globo, as residências foram construídas em 2009 sem licença e, “embora o governo local tenha alertado a empresa sobre a irregularidade e anunciado a demolição da área, a empresa ignorou as possíveis consequências. Mais tarde, os dois lados entraram num acordo e ficou determinado que as casas não podem ser vendidas, sendo permitido sua permanência no teto apenas com a finalidade de servir de moradia aos funcionários”.


Horta do Shopping Eldorado

Ainda, telhado de shopping também pode abrigar projeto de compostagem. É assim no Shopping Eldorado, de São Paulo. Desde 2012, o mall dá destino ecologicamente correto a cerca de 750 quilos de lixo orgânico gerados diariamente em suas praças de alimentação. O adubo resultante é usado na horta – tudo no mesmo telhado -, onde são produzidos legumes e verduras livres de agrotóxicos e destinados aos próprios colaboradores.

Fora do Brasil, outros dois projetos de telhados verdes chamam atenção. Um deles é anunciado como “a maior cobertura verde do mundo sobre um shopping”. É o projeto Hills at Vallco, que, se aprovado, irá transformar o Shopping Center Vallco, no centro do Vale do Silício, na Califórnia. O projeto, que custará US$ 3 bilhões, propõe um empreendimento de uso misto, combinando o mall a torres residenciais e comerciais, tudo coberto de verde. A cobertura verde, de 30 acres, terá trilhas, vinhedos, pomares, orquidário, hortas orgânicas, áreas de lazer e ruas.

Há ainda o projeto francês para a revitalização do mall La Part Dieu, em Lyon. O redesenho adapta áreas públicas de lazer ao mall na forma de terraços e jardins. O estacionamento que antes ocupava o terraço será realocado, e lá será feito uma enorme área verde para convivência.

 

Veja como funciona o teto retrátil do City Creek Mall, em Salt Lake City, EUA: