Imprensa / Notícias do Setor / Notícias do setor

30/05/2016



SHOPPINGS CENTERS DEVEM INVESTIR EM GESTÃO DE SEGURANÇA


Por Ricardo Franco, Diretor Comercial Nacional do GRUPO GR


 

O mercado de segurança está evoluindo a cada dia. Quando falamos em grandes pontos comerciais como shopping centers e outlets, os avanços tecnológicos e o treinamento de equipes se tornam cada vez mais eficientes e precisos. Além do efetivo humano, estamos falando em uso de câmeras de vigilância de alta qualidade e resolução de imagens, o monitoramento de redes sociais que possibilita o acompanhamento de movimentos externos, como arrastões e rolezinhos, além de aplicativos que mapeiam áreas e indicam ações de prevenção.

 

Hoje, as antigas salas de monitoramento viraram centros de inteligência, que concentram informações precisas para gestão da segurança. Neste local, profissionais especializados reúnem dados capazes de mapear informações de crimes praticados na região onde o empreendimento está localizado, padrões de assaltos, manifestações que possam alterar a frequência nos locais, além de quantidade e fluxo de visitantes e funcionários.

 

O fato é que a tecnologia tem sido uma grande aliada na prevenção. Por isso os shoppings devem investir em especialistas em segurança para tratar diretamente com os gestores. Dessa forma é possível criar uma gestão de segurança muito mais eficaz e precisa. Mas não podemos esquecer que, um projeto de segurança para esses empreendimentos, envolve muito mais, e a presença humana é imprescindível. Os planos de segurança são revistos periodicamente, para tratar de novas modalidades de crimes e para que estejamos sempre preparados para enfrentar possíveis situações de risco. Eos homens também devem ser treinados para não apenas coibir vandalismo ou ações criminosas, mas para atender bem os clientes, dar informações e suporte.

 

Em teoria, locais como shopping centers não deveriam ser ambientes para crimes, porém, como a maioria das pessoas procura os locais para lazer, a distração aumenta e por se sentirem mais seguras com a quantidade de câmeras e seguranças, acabam relaxando. Por isso os projetos de segurança para shopping centers devem ter características diferenciadas dos modelos aplicados a outros segmentos e é uma das mais complexas, pois envolve segurança eletrônica, segurança humana, além de sistemas inteligentes para análises de riscos e prevenção. 

 

E ratifico a importância da segurança humana bem direcionada. É preciso muito rigor nos diversos tipos de treinamento (físico, teórico e comportamental), com reciclagens constantes, pois o modus operandi dos criminosos também evolui, e é necessário estar atento.

 

A tecnologia avança e devemos estar capacitados para avançar junto a ela.

 


**

No dia 16, a Abrasce promove, no Rio de Janeiro, o Seminário de Segurança em Shopping Centers, com grandes nomes do setor. Confira a programação e a lista completa dos palestrantes em http://portaldoshopping.com.br/seminariodeseguranca