Imprensa / Notícias do Setor / Notícias do setor

16/05/2016



O SUCESSO COMEÇA EM CASA


Por Renato Müller*

 

Ao longo de sua evolução, os shopping centers vêm deixando de ser exclusivamente locais para a compra de produtos e ganhando novos atributos, fazendo com que eles continuem e ser relevantes independente dos ciclos econômicos e das necessidades de consumo da população.

O próprio mix de lojas mostra essa evolução, com um crescimento da área dedicada a lazer, entretenimento e serviços. Cinemas, teatros e centros de eventos mostram que os shoppings não são caixotes com espaços para serem alugados por um empreendedor: em muitas cidades, os shoppings são, efetivamente, as praças onde as pessoas se reúnem, conversam, se integram.

Por conta disso, o papel dos empreendedores também vem mudando. Mais que locadores de espaços, os administradores dos shopping centers passam a ser, nesse novo cenário, facilitadores do aumento da qualidade de vida da população. Atividades esportivas, adoção de práticas sustentáveis e ações de conscientização do público a respeito de causas importantes são exemplos de iniciativas que transformam os administradores em agentes de mudança na vida das pessoas.

É importante destacar que essa nova postura dos shoppings vale não apenas para os consumidores, o público para o qual os empreendimentos abrem suas portas dia após dia. Centenas de milhares de pessoas trabalham nos 546 shopping centers brasileiros e cada mall tem uma enorme oportunidade de fidelização e criação de comunidade. Fazer com que cada colaborador de cada loja do shopping esteja feliz por trabalhar ali e se sinta parte de um grupo, mesmo no ambiente extremamente competitivo do varejo, é uma grande oportunidade. O engajamento do público interno colabora para o clima do shopping e para tornar o empreendimento mais forte. Afinal, se quem tem que estar no mall todos os dias está satisfeito e sente-se recompensado por trabalhar ali, o consumidor perceberá a diferença.

Na disputa por consumidores que podem ir ao shopping concorrente ou podem ficar em casa e comprar online, envolver os colaboradores nas ações do mall e dar a eles oportunidades de desenvolvimento pessoal e profissional pode ser aquele fator intangível de diferenciação que faz toda a diferença na última linha do balanço.

 

Renato Müller é co-fundador da Käfer Content Studio, boutique de desenvolvimento e gestão de conteúdo