Imprensa / Notícias do Setor / Notícias do setor

24/03/2016



INAUGURADO ESSA SEMANA PRIMEIRO SHOPPING DE JUAZEIRO



imagem do dia da inauguração


O SHOPPING JUÁ GARDEN, INAUGURADO DIA 22 DE MARÇO ESTABELECE UM VÍNCULO ESTREITO COM A COMUNIDADE DE JUAZEIRO

Por Danilo Barba*


No extremo norte da Bahia, perto de Petrolina, fica um município que leva o nome de uma árvore típica do Nordeste brasileiro, o juazeiro, também conhecido como juá. Ela se tornou parte da cultura nacional há mais de cinco séculos, quando os bandeirantes desbravavam o território sob sua folhagem, então coabitado por indígenas, mascates e tropeiros.

Muito além do juá, contudo, o município baiano é terra de carnaval e de grandes nomes da cultura popular brasileira, que vão desde Ivete Sangalo a João Gilberto. O “xodó da Bahia” durante muito tempo foi conhecido como Terra das Carrancas, em referência às esculturas de madeira usadas na proa das embarcações que navegavam pelo Rio São Francisco. Hoje é fácil encontrá-las em feiras de artesanato, e elas fazem parte da arte popular brasileira.

Com uma população de mais de 218 mil habitantes (crescimento de 13% a mais em relação a 2010), segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Juazeiro recebeu, dia 22 de março, seu primeiro shopping center. “Juazeiro é uma cidade muito bem estruturada e que se encaixa perfeitamente no nosso conceito de interiorização”, afirma Alexandre Felipe, superintendente do Juá Garden Shopping.

Felipe conta que o primeiro empreendimento da Tenco na Bahia traz equipamentos tão completos quanto os grandes shoppings das capitais, como lojas-âncoras, praças de alimentação, cinema e espaço para eventos, como shows.

Desenvolvimento social e econômico

De acordo com o superintendente, o Juá Garden Shopping acredita que pode contribuir para o desenvolvimento social e econômico da região, de forma que todas as ações têm como objetivo privilegiar a cidade e seu entorno.  “A estratégia de mercado da Tenco é investir em cidades consideradas polos regionais, que apresentem grande potencial, que tenham cerca de 200 mil pessoas no entorno e renda superior à média nacional”, explica o porta-voz.

A implantação de um shopping center demanda meses de estudo e pesquisa. É necessário apurar o potencial de consumo da região, renda disponível, melhor local para o empreendimento, análise de impacto de trânsito e crescimento populacional. “Esses estudos foram iniciados no segundo semestre de 2012, quando encomendamos uma pesquisa de inteligência a um renomado instituto. Ficou evidente que Juazeiro reunia todos os aspectos necessários para a implantação de um mall”, explica Felipe. “Além disso, tivemos o aval de todo o poder público da cidade e também uma carta de intenção das grandes marcas do varejo nacional, deixando claro o interesse em participar do empreendimento”, completa.

“Por meio da implantação de shopping centers, contribuímos para o desenvolvimento econômico e social no interior do País e, por isso, sempre buscamos investir nestes novos mercados, construindo grandes shoppings pelo Brasil, especialmente em cidades que nunca tiveram um empreendimento do tipo ou nas que crescem cada vez mais, criando novas demandas e oportunidades”, destaca.

Parceria com moradores e instituições locais

O shopping foi construído por cerca de 600 moradores da cidade. O departamento de recursos humanos coletou mais de seis mil currículos da região, que são aproveitados pela administração do shopping e estão disponíveis para os lojistas.

“Firmamos parcerias com instituições locais do sistema ‘S’: Sebrae, Senac e Senai, com o intuito de qualificar mão de obra por meio de palestras de capacitação, com cursos de atendimento ao cliente, gestão de carreira, finanças pessoais etc.”, revela o executivo.

Ele explica que o shopping utilizou nas suas mídias sociais fotos atualizadas da obra e marcas contratadas pelo time comercial. “Isso possibilita maior interação com a população, que pode acompanhar a evolução do projeto. Promovemos ainda visitas guiadas com alunos das faculdades de engenharia da região, formadores de opinião e imprensa. Todos foram testemunhas oculares do processo de construção e disseminadores de informação na região”, comenta Felipe.

Participação direta da população

Até a escolha da mascote do novo empreendimento contou com a colaboração da comunidade. “Promovemos uma eleição para uma mascote do shopping, em que a população poderia votar por meio das nossas mídias sociais – O Gil, uma carranca simpática, foi eleito. Uma homenagem ao símbolo de proteção dos barcos do Rio São Francisco”, acrescenta o porta-voz do empreendimento.

Além disso, o Juá Garden convidou internautas para contribuírem com postagens nas suas redes sociais, e a cada semana um deles indicava algum ponto turístico da cidade. “Houve ainda uma consulta sobre quais lojas os clientes queriam ver no mall, informação que, posteriormente, foi repassada ao nosso time comercial e às marcas”, salienta Felipe. As campanhas de lançamento e de comercialização do empreendimento foram realizadas com atores da própria cidade, para criar uma identificação com o público.

Apoio a eventos culturais

Desde o início das obras, o shopping procurou apoiar e promover os eventos culturais que ocorrem na região, como a primeira conferência do G20 (Fórum Permanente para o Desenvolvimento Regional), que reúne as maiores economias do interior do Nordeste, a Caminhada Instituto do Câncer Ivete Sangalo, shows e palestras locais. Além disso, o shopping incentiva o esporte por meio do patrocínio dos times de futebol da região, o Juazeirense e o Juazeiro Social Clube.


Juá Garden em números

 

- 54.230 m² de área total do terreno

- 23.000 m² de ABL total

- 159 lojas

- 4 salas de cinema (e mais 2 previstas para a área de expansão)

- 5 lojas âncora

- 1.183 vagas de estacionamento 

- 2 pisos

- 20 operações de fast-food

- 2 restaurantes

 

 

 

*matéria escrita originalmente para a revista Shopping Centers, edição 204, da Abrasce